Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Aumentaram em Portugal os novos pedidos de ajuda à AMI

No primeiro semestre de 2021, os serviços sociais da AMI em Portugal apoiaram 5.478 pessoas, das quais, 768 procuraram apoio pela primeira vez, um aumento de 12% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Ao longo destes seis meses, os equipamentos sociais da AMI apoiaram uma média de 3.050 pessoas por mês, com uma média mensal de 128 novos casos de pobreza.

Os serviços mais procurados foram a distribuição de géneros alimentares (72%), que registou 22.784 utilizações, o apoio social (44%) e o roupeiro (16%) com 13.732 e 2.159 utilizações, respetivamente.

Os refeitórios dos equipamentos sociais serviram um total de 97.985 refeições (+13%) a 812 pessoas.

No que diz respeito à caracterização das pessoas apoiadas pela AMI em Portugal:

  • São maioritariamente mulheres (52%)
  • Estão em idade ativa, entre os 16 e os 65 anos (68%), seguindo-se o grupo de menores de 16 anos (24%) e dos maiores de 65 anos (8%) ;
  • 64% das pessoas com mais de 16 anos não exerce qualquer atividade profissional e 55% não tem formação profissional ;
  • São em grande maioria naturais de Portugal (84%) seguindo-se os nacionais dos PALOP (10%)

O número de pessoas em situação de sem-abrigo atingiu, neste primeiro semestre, as 811 pessoas, tendo-se registado 177 novos casos de pessoas em situação de sem-abrigo (um aumento de 13% em relação ao 1º semestre do ano anterior).

O local de pernoita mais frequente é a rua ou espaço público (22%). De salientar que o segundo local de pernoita mais frequente, uma situação nunca antes verificada, foi a casa alugada ou habitação social (19%) inadequada ou insegura (em risco de despejo ou sobrelotação habitacional ou ainda falta de condições de habitabilidade).

De referir também que a representatividade de mulheres (33%) neste grupo das pessoas em situação de sem-abrigo, subiu 10 pontos percentuais em comparação com o 1º semestre do ano anterior.

As Equipas de Rua da AMI apoiaram 172 pessoas em situação de sem-abrigo, das quais 59 foram apoiadas pela primeira vez.

No dia internacional para a erradicação da pobreza, a AMI alia-se ao apelo da ONU para que haja um esforço concertado para pôr fim à pobreza persistente e retomar o caminho trilhado pela Agenda 2030.