Recrutamento

Aqui poderá consultar as vagas atualmente disponíveis e submeter a sua candidatura.

As respostas poderão ser efetuadas diretamente através do formulário, ou para o email [email protected]

Estagiário(a) para Recepcionista e Apoio a Alojamento Local

A Fundação AMI pretende recrutar um Estagiário (a) para Rececionista e Apoio a Alojamento Local, situado em Coimbra, com o seguinte perfil e funções:

Perfil

– Licenciatura na área das Ciências Sociais e/ou Empresariais: turismo, hotelaria, gestão turística ou hoteleira;
– Domínio do inglês falado e escrito (preferencial);
– Capacidade de trabalho em equipa;
– Espírito humanitário e de voluntariado;
– Conhecimentos de Office 365 e ferramentas de informáticas ligadas à gestão de reservas (channel manager);
– Capacidade de trabalho em condições potencialmente adversas.
-Flexibilidade horária.

Requisitos

– Elegível para integrar Estágio ATIVAR.PT ( idade compreendida entre 18 a 30 anos, obrigatoriamente; licenciatura concluída e já com certificado de habilitações).

Funções

– Apoio na receção, acompanhamento e encaminhamento de hóspedes;
– Apoio no controlo do fluxo de caixa;
– Apoio na gestão de check-in e check-out;
– Apoio na gestão de reservas e faturação;
– Apoio na elaboração de relatórios de atividade semanal;
– Apoio ao cumprimento mensal dos formalismos e exigências legais de comunicação (INE;SAFT;SEF);
– Quando devidamente necessário, apoiar no controlo do stock de produtos em falta e na gestão do voluntariado;
– Apoio na colocação e manutenção das peças de comunicação nos quartos e áreas comuns;
– Participação e apoio no desenvolvimento de iniciativas de voluntariado da Instituição.

Condições

Local: Change The World Hostels – Coimbra
Bolsa de Estágio ATIVAR.PT para 2022 – Licenciado.
Inicio: Julho 2022

Processo de seleção

Os interessados deverão preencher o formulário, ou enviar CV atualizado para o email [email protected], mencionando a referência “HC_07_22”.

Técnico(a) de Recursos Humanos

A Fundação AMI pretende recrutar para Estágio Profissional, um/uma Técnico(a) de Recursos Humanos, com gosto pela área da Formação e Segurança e Saúde no Trabalho, com o seguinte perfil e funções:

Perfil

– Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos, Sociologia ou similar;
– Conhecimentos de Segurança e Saúde no Trabalho;
– Aptidão para trabalhos administrativos de Gestão de Recursos Humanos;
– Capacidade de análise, comunicação e relacionamento interpessoal;
– Metódico(a);
– Elevada capacidade de organização;
– Capacidade de trabalho em equipa;
– Experiência de Voluntariado (preferencial);
– Conhecimentos de Office 365;
– Gosto pela área da Formação;
– Comprometimento com causas humanitárias e espírito de Voluntariado;
– Forte capacidade de resiliência.

Funções

– Apoio na divulgação e pedidos de formação internos;
– Apoio na gestão formação certificada;
– Apoio na elaboração de planos e relatórios no âmbito da formação;
– Apoio na marcação e planeamento de vistorias de segurança e consultas de medicina de trabalho;
– Apoio na elaboração de listagens e relatórios administrativos de RH (relatório único, relatório anual);
– Apoio na gestão de assiduidades e férias;
– Apoio administrativo nos documentos relacionados com o RGPD;
– Apoio na gestão do CRM;
– Apoio na gestão do email dos recursos humanos da Fundação AMI;
– Apoio na gestão da base de dados;
– Apoio na gestão dos seguros de acidente de trabalho;
– Participação e apoio no desenvolvimento de iniciativas de voluntariado da Instituição.

Requisitos

– Elegível para estágio profissional ( idade compreendida entre 18 e 30 anos, com certificado de habilitações, inscrito como desempregado no IEFP).

Condições

– Local: Sede da Fundação AMI, em Marvila – Lisboa;
– Bolsa de estágio para licenciado – Estágios ATIVAR.PT 2022
– Horário: 09h00 às 18h00, de segunda a sexta-feira.

Processo de seleção

Os interessados deverão preencher o formulário, ou enviar CV atualizado para o email [email protected], mencionando a referência “FSS_06_22”.

Engenheiro(a) do Ambiente

Perfil

– Mestrado nas áreas do ambiente: exemplo Engenharia do Ambiente, ou similar;
– Correta expressão oral e escrita em contexto formal;
– Pragmatismo e ecleticismo;
– Capacidade de aprendizagem, organização e rigor;
– Comprometimento com as causas humanitárias, sociais, ambientais e com a forma de atuação da AMI;
– Capacidade de trabalho em condições adversa;
– Espirito humanitário e de voluntariado.

Funções

– Gestão de projetos de recolha e tratamento de resíduos, de produção e aproveitamento de energia solar, e de reflorestação e conservação;
– Gestão de parcerias técnicas, logísticas e de comunicação;
– Análise de procedimentos e sugestão de melhorias;
– Realizar contactos comerciais e gestão administrativa dos processos;
– Gerir a promoção de campanhas de comunicação;
– Participação em atividades de voluntariado da Instituição.

Condições

– Horário: segunda a sexta-feira, das 09h00 as 18h00;
– Local: Sede da Fundação AMI – Marvila.

Processo de seleção

Os interessados deverão preencher o formulário, ou enviar CV atualizado para o email [email protected], mencionando a referência “EA_04_22”.

Médico/a Obstetra para voluntariado internacional em Madagáscar

Descrição

A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos. Desde a sua fundação, a 5 de Dezembro de 1984, a AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo.

O/A candidato/a selecionado/a irá realizar uma missão de voluntariado internacional num projeto apoiado pela AMI em Madagáscar em parceria com a organização local Change Onlus, que gere um Centro de Saúde em Ampefy-Andasibe, Região de Itasy e distrito de Soavinandriana, localizado a 140 Km da capital Antananarivo.

A parceria é gerida pelo Departamento Internacional da Fundação AMI, em Lisboa, que é responsável pela elaboração, implementação e avaliação de projetos na área da saúde em países em desenvolvimento, que envolvem o envio de equipas expatriadas.

É ainda responsável pela seleção, acompanhamento e avaliação de pequenos projetos de organizações locais financiados pela AMI – numa ótica de capacitação – em diversos sectores como saúde, educação, segurança alimentar, associativismo, entre outros. Este programa designa-se por PIPOL – Projetos Internacionais em Parceria com Organizações Locais – e é no âmbito dos PIPOL que se o/a médico/a selecionado/a irá colaborar.

A Change Onlus, por sua vez, é uma organização local de Madagáscar, com quem a AMI mantém uma parceria há vários anos. A organização gere o “Centre Sanitaire St. Paul d’Ampefy-Andasibe” construído em 2014.

O Centro atua em várias áreas de especialidade – medicina dentária, oftalmologia, obstetrícia e pediatria –, sendo que a área de intervenção desta missão será centrada na obstetrícia.

A Change Onlus reportou à AMI a sua necessidade de integrar temporariamente no Serviço de Obstetrícia um/a médico/a obstetra expatriado/a com experiência, com o objetivo de colaborar com o mesmo na melhoria de procedimentos técnicos e na capacitação da equipa local que assegura atualmente o serviço da especialidade.

Projeto

Reforço do serviço de obstetrícia e formação do pessoal ao serviço do Centre Sanitaire St. Paul d’Ampefy-Andasibe (Madagascar).

Objetivos da missão

Devido à presença de várias doenças endémicas na região de Itasy, a Associação pretende assegurar um leque o mais completo possível de serviços sanitários básicos e de urgência, de qualidade, a fim de aumentar o impacto da assistência prestada aos pacientes do Centre Sanitaire St. Paul, situado no município de Ampefy-Andasibe.

No quadro de alargamento e devido à grande vulnerabilidade das futuras mamãs às diferentes patologias da região, a Associação considera que o reforço do serviço de obstetrícia do Centro contribuirá para aumentar o impacto da sua assistência.

Atualmente, as atividades deste serviço são realizadas por três parteiras, que se alternam em turnos de 24 horas. A pediatra ou o médico generalista intervêm quotidianamente nos casos mais críticos e de urgência, sobretudo para tomadas de decisão relativas ao envio de pacientes em trabalho de parto que necessitam de fazer uma cesariana ao hospital regional mais próximo.

No âmbito da assistência fornecida pelo Centro, particularmente do serviço de obstetrícia, a Associação implementou o programa «O percurso da Mulher Grávida», que acompanha desde o início a gestante, o marido e, por vezes a família, até o momento do parto. Neste serviço, o Centro oferece exames médicos e obstétricos, análises de sangue básicas, de três a quatro ecografias no curso de 9 meses, assistência ao parto e um kit de roupas para os primeiros dias do recém-nascido. Para além disso, durante o ano, são ministrados cursos de preparação e educação para o parto e seu acompanhamento, bem como cursos sobre nutrição e prevenção de doenças voltados às gestantes, seus maridos e familiares.

Para fornecer esses serviços nas melhores condições possíveis, o Centro implementou as seguintes estruturas e equipamentos:

• Uma clínica para consultas, equipada com um sistema de ultrassom, uma balança, um esfigmomanómetro, um oxímetro de pulso e diversos materiais ginecológicos;
• Uma sala de trabalho com casa de banho;
• Uma sala de parto equipada com uma cama ginecológica/de parto, luz de operação, um cardio-tocógrafo, oxigénio, um eletrocardiograma (ECG) e um equipamento mínimo de emergência;
• Um berçário com berços térmicos e lâmpada radiante conectado com a sala de parto;
• Um quarto de hospitalização com cinco leitos para monitorar (por pelo menos 24 horas) as puérperas;
• Medicamentos básicos e de emergência.
As beneficiárias do Centro têm sido, maioritariamente, gestantes e gestantes em trabalho de parto sem complicações. No entanto, ultimamente são cada vez mais as mulheres que sofrem de condições clínicas graves chegando ao Centro, geralmente devido a complicações no parto, referenciadas pelos Centros de Saúde Básica que, por sua vez, não estão devidamente equipados e/ou capacitados para tratá-las. Há também casos de gestantes em situação de extrema pobreza, as quais não são capazes de efetivamente arcar com os custos de hospitalização em hospitais regionais. Atualmente, o Centro ainda não possui capacidade nem estrutura para realização de cirurgia cesariana; este serviço adicional, juntamente com a hospitalização, estará disponível somente a partir do final de 2020.

Os objetivos que a Associação Change Onlus visa alcançar com o apoio temporário de um/a médico/a obstetra internacional são educar, formar (teoricamente e in loco/sur les tas) e organizar, de acordo com as mais recentes diretrizes e conhecimento ginecológico-obstétrico, a equipa de três parteiras que atualmente asseguram o serviço, a fim de garantir sua sustentabilidade.

Tarefas do Médico/a Obstetra

Sob a supervisão geral da médica pediatra e/ou do médico generalista, o/a obstetra internacional terá como objetivo geral a melhoria da performance do Serviço de Obstetrícia do Centro, segundo as normas europeias, através da sua intervenção direta e, sobretudo, através da formação constante in loco da equipa local encarregue do serviço de obstetrícia no Centro Sanitaire Saint Paul d’Ampefy-Andasibe.

Mais particularmente, as suas tarefas específicas serão as seguintes:

– Formar a equipa em medidas de urgência e práticas adequadas de gestão para proteger a saúde das mulheres e/ou dos recém-nascidos
– Conceção e implementação de critérios de performance do serviço de obstetrícia
– Elaboração de um protocolo de avaliação do seguimento dos resultados
– Assistência às gestantes durante o trabalho de parto
– Execução e domínio dos partos normais
– Identificação e gestão das gestações de risco
– Oferecer aconselhamento, apoio e assistência às grávidas antes e durante o puerpério
– Promover a saúde das mães e dos bebés
– Participar em intervenções de educação em saúde nos campos sexual e reprodutivo

Terão lugar reuniões regulares com o médico generalista e a pediatra e outras reuniões interdisciplinares durante toda a duração do projeto. Durante esse período, haverá também eventuais trocas de informação com médicos do distrito e outros médicos internacionais em missão pela associação.

Perfil pretendido

Critérios obrigatórios:
– Competências neonatais e ginecológicas
– Experiência, de preferência em estruturas hospitalares, em Sala de Partos ou em Serviço de Obstetrícia
– Competências em aconselhamento socio-sanitário
– Conhecimento de técnicas de primeiros socorros
– Autonomia de tomada de decisão
– Competências organizacionais
– Empatia e espírito colaborativo
– Excelente atitude para formação de pessoal
– Espírito de adaptação em condições difíceis
– Domínio do Francês falado e escrito
– Capacidade de trabalho em ambiente internacional e com equipa local

Critérios preferenciais:
– Experiência de trabalho ou voluntariado em países em desenvolvimento
– Experiência em formação
– Capacidade de trabalho sob pressão
– Domínio do Inglês falado e escrito

Condições

– O local de missão será no Centro de Saúde.
– Horário Full-time, em conformidade com o funcionamento do Serviço de Obstetrícia
– A duração da missão será de 3 meses, com partida prevista para Setembro (data concreta a acordar)
– Será assinado um acordo de voluntariado com a AMI, através do qual será assegurado o pagamento de ajudas de custo e subsídio de alimentação, bem como acionado um seguro de viagens e acidentes pessoais no terreno.
– O alojamento será assegurado pela organização Change Onlus nas instalações do Centro de Saúde. Terá um quarto com cozinha e casa de banho.
– O expatriado poderá optar, a suas expensas, pelo serviço de pequeno-almoço, almoço e jantar, bem como de limpeza do quarto e lavagem de roupas, assegurados pelo parceiro local, pelo valor de 30€ /dia.
– A viagem internacional será assegurada pela AMI.

Processo de seleção

Os candidatos selecionados serão convidados a realizar uma entrevista na sede da AMI.

O/a médico/a selecionado/a não tem que estar desvinculado do Hospital / Centro de Saúde onde trabalha. Poderá ser solicitada uma licença sem vencimento. A licença é pedida pela Fundação AMI, após comunicação pessoal do/a médico/a na estrutura de saúde sobre viabilidade do pedido.

Os candidatos deverão preencher o formulário abaixo, ou enviar o seu Curriculum Vitae e carta de apresentação para:

Departamento Internacional
Coordenadora dos projetos em Madagáscar: Carla Hoyer
[email protected]

 

Para qualquer questão relacionada com recrutamento, poderá entrar em contacto connosco para o email [email protected] 

 

Envio de candidatura

  • 0000-000
  • DD barra MM barra AAAA
  • Tipos de ficheiro aceites: pdf, doc, docx, png, rtf, Tamanho máx. de ficheiro: 12 MB.
  • Tamanho máx. de ficheiro: 12 MB.
  • Se não concordar, pode alternativamente candidatar-se por email para [email protected] ou telefonar para o 218 362 100.