Recrutamento

Aqui poderá consultar as vagas atualmente disponíveis e submeter a sua candidatura.

As respostas poderão ser efetuadas diretamente através do formulário, ou para o email [email protected]

Chefe de Missão - Guiné-Bissau

Descrição
A AMI é uma Organização Não Governamental portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos. Desde a sua fundação, a 5 de Dezembro de 1984, a AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo.

O/A candidato/a selecionado/a irá assumir a função de Chefe da Missão da Fundação AMI na Guiné-Bissau. A AMI intervém na Guiné-Bissau desde 1987, onde já realizou missões de emergência e missões de desenvolvimento em várias regiões do país. Atualmente, a sua ação no país passa pela implementação de um projeto de desenvolvimento com equipa expatriada e um projeto internacional em parceria com uma organização local (PIPOL), bem como, pela realização de aventuras solidárias. Espera-se em 2020 iniciar novos projetos.

Objetivos do posto de trabalho

O Chefe de Missão é o principal representante da AMI no país. Deverá, por isso, coordenar a missão da AMI na Guiné-Bissau nas várias regiões de intervenção da AMI (atualmente regiões de Quinara e Bolama), ao nível da gestão das equipas, recursos e contactos, bem como garantir a correta implementação e seguimento dos projetos da AMI no país. Deverá também propor estratégias de atuação futuras da AMI na Guiné-Bissau, elaborar e/ou apresentar projetos a financiamento, trabalhando em estreita articulação com o Desk responsável pela Guiné-Bissau, na sede, em Lisboa.

Funções e responsabilidades

– Representação oficial da AMI no país;
– Gstão de parcerias e desenvolvimento de novas;
– Identificação e estudo de políticas nacionais sectoriais de relevo;
– Identificação de linhas de financiamento e financiadores;
– Elaboração e apresentação de projetos a financiamento;
– Supervisão e apoio à gestão dos projectos da AMI no país;
– Acompanhamento de PIPOL no país;
– Acompanhamento e apoio logístico à implementação das Aventuras Solidárias realizadas no país;
– Supervisão das equipas AMI no país:
Gestão da equipa expatriada:
– Execução de procedimentos oficiais para a entrada, permanência e saída do país;
– Apoio à integração na missão, equipa expatriada e equipa local;
– Apresentação de novos elementos a organizações e outros interlocutores;
– Realização de todos os procedimentos administrativos;
– Supervisão do cumprimento de procedimentos internos;
– Acompanhamento e avaliação de desempenho da equipa expatriada.
Gestão da equipa local:
– Seleção e contratação;
– Acompanhamento e avaliação;
– Realização de procedimentos administrativos;
– Gestão administrativa, contabilística e financeira da missão;
– Gestão logística dos recursos da AMI (casas, veículos, bens de missão);
– Manutenção de um contacto regular com a sede que inclui a produção de relatórios internos periódicos;
– Deslocações regulares entre as regiões de intervenção da AMI na Guiné-Bissau;
– Outras tarefas pontuais.

Perfil pretendido

Requisitos:
– Formação superior na área das ciências sociais, humanas ou políticas e/ou experiência profissional de, pelo menos 3 anos, na área da Cooperação para o Desenvolvimento;
– Experiência comprovada em gestão de equipas;
– Experiência comprovada em gestão de ciclo de projetos de Cooperação para o Desenvolvimento (com conhecimento dos principais financiadores);
– Experiência de trabalho/voluntariado em países em desenvolvimento;
– Experiência em representação institucional;
– Domínio de ferramentas Office;
– Bons conhecimentos de Francês e/ou Inglês.
Critérios preferenciais:
– Experiência prévia na Guiné-Bissau;
– Capacidade de adaptação a contextos isolados e condições adversas;
– Capacidade de integração em ambiente multidisciplinar;
– Capacidade de planeamento estratégico;

Condições

– Duração:12 meses, com possibilidade de renovação. Início de funções previsto para março de 2020, ou pela urgência, o quanto antes.
– Local de trabalho: Guiné-Bissau, com deslocações regulares entre Bissau e as regiões de Quinara e Bolama. Possibilidade de deslocações a outras regiões.
– Condições oferecidas: Acordo de voluntariado. Pacote de benefícios tabelado, que inclui mensalmente: ajudas de custo, subsídio de chefia de missão, subsídio de alimentação. É também disponibilizado alojamento e seguro internacional durante todo o período em missão. A Fundação AMI assegura a viagem de início e fim da missão.

Processo de seleção

Os interessados deverão preencher o formulário, ou enviar currículo e carta de motivação em Português para: [email protected]

Data limite de candidatura: Não existe data limite, por necessidade urgente, a vaga será preenchida assim que
surgir um candidato adequado, mantendo-se até lá aberto o processo de recrutamento. Só serão consideradas candidaturas completas. Só serão contactados os candidatos seleccionados para entrevista.

Estágio Profissional - Técnico de Serviço Social (m/f)

Perfil

– Mestrado na área das Ciências Sociais e Humanas (Serviço Social);
– Noções gerais de informática e multimédia;
– Espírito humanitário e de voluntariado;
– Capacidade de trabalho em condições potencialmente adversas.

Funções

– Apoiar o atendimento e acompanhamento social de casos;
– Colaborar no estudo da situação socioeconómica e familiar do(a) beneficiário(a);
– Colaborar na organização e manutenção dos processo individuais atualizados dos utentes;
– Colaborar na inserção de informação na base de dados (fichas de anamnese, serviços);
– Colaborar em tarefas de carácter administrativo relativas à gestão do Abrigo;
– Colaborar nas ações de voluntariado promovidas pela Instituição.

Requisitos

Elegível para a realização de estágio profissional IEFP (Mais informações em www.iefp.pt).

Condições

Local: Abrigo da Graça

Resposta às candidaturas

Os interessados deverão preencher o formulário abaixo, ou enviar CV atualizado para o email [email protected], mencionando no assunto”TS_11_2019″.

 

Para qualquer questão relacionada com recrutamento, poderá entrar em contacto connosco para o email [email protected] 

 

Envio de candidatura

  • Tipos de ficheiros aceites: pdf, doc, docx, png, rtf.
  • Se não concordar, pode alternativamente candidatar-se por email para [email protected] ou telefonar para o 218 362 100.