Semear esperança para quem dela precisa

A AMI e Associação Semear estabeleceram uma parceria para fazer chegar cabazes de alimentos aos beneficiários dos Centros Porta Amiga da AMI, contribuindo, assim, para que o Natal chegue a todos.

Este Natal, a Semear, com o apoio de empresas parceiras, concedeu aos Centros Porta Amiga da AMI, 125 cabazes de produtos frescos e 62 de cabazes de Natal que se destinam aos beneficiários dos centros sociais de Chelas, Olaias e Cascais.

Serão apoiadas um total de 659 famílias, em resultado desta parceria. Todos os produtos providenciados pela Semear são de origem biológica. Os cabazes de Natal serão compostos por azeite virgem extra, 1 kg de batatas, couve portuguesa, 1 kg de bacalhau, broas, nozes e mel. Já os cabazes de produtos frescos são compostos por hortícolas diversos, desde batata doce a couve, beringela, fruta da época, entre outros alimentos essenciais.

O objetivo desta iniciativa é garantir que as famílias podem usufruir de uma ceia de Natal, aliviando a pressão orçamental dos agregados, tendo em conta a situação de vulnerabilidade laboral que muitas vivem atualmente, face à pandemia pelo novo coronavírus.

 Ainda no âmbito desta parceria, e com o apoio especial da Ageas, empresa multinacional de seguros, serão concedidos 336 mini cabazes à Fundação AMI entre os dias 16 e 21 de dezembro.

A Decoproteste mostrou também interesse em apoiar esta ação através do financiamento de cabazes que abranjam mais 179 famílias sinalizadas pela AMI.

A Semear é uma Organização Não Governamental que atua na área da inclusão social de todas as pessoas portadoras de deficiência na sociedade portuguesa, tirando partido das suas potencialidades, através da formação e ensino. Para esse efeito, a Semear construiu um programa sustentável de inclusão social para a desenvolvimento de competências, alavancando a empregabilidade destas pessoas. Em simultâneo, desenvolveram sistemas de produção e transformação agrícola que integre esta camada populacional da nossa sociedade, partindo do princípio que a inclusão é um benefício comum para todos os intervenientes destes processos.