IRS: uma forma simples e sem custos de apoiar em época de crise

Thumbs AMI IRS Covid 1200x628px_Idosos

A angariação de fundos através da consignação de 0,5% do IRS tem sido uma ferramenta muito importante para o trabalho das organizações da Economia Social, em Portugal. Na situação de incerteza que se vive e com um futuro laboral pouco risonho para uma grande franja da população, a pressão social vai certamente aumentar.

Em 2019, o valor obtido pela AMI através da consignação do IRS permitiu suportar o custo mensal de 149 refeições quentes, 462 lanches, 909 pequenos-almoços, 31 estadias nos abrigos noturnos, 231 banhos, 46 consultas de apoio social, e do apoio a 40 pessoas através do serviço de Apoio Domiciliário. Este ano, a AMI espera que o montante angariado possa contribuir para fazer face ao esforço suplementar, em termos humanos e económicos, que o combate à disseminação da Covid-19 em Portugal e no mundo impôs à instituição. Os equipamentos sociais da AMI em Portugal mantiveram-se todos em funcionamento e foi criado um projeto de emergência dirigido à população mais vulnerável ao novo coronavírus, foi atribuído apoio a algumas infraestruturas públicas de saúde com material e equipamento de proteção individual, e foi dada resposta ao apelo de alguns dos parceiros internacionais da AMI, nomeadamente, no Brasil, na Guiné-Bissau, na Índia e no Sri Lanka.

Ciente de que as dificuldades já começaram a atingir muitos portugueses e que o futuro não se avizinha fácil, a AMI considera que a consignação de 0,5% do IRS será uma das formas mais eficazes de contribuir para esta missão, uma vez que não tem qualquer custo para os doadores.

Na entrega do IRS, que decorre até 30 de junho, para selecionar a Fundação de Assistência Médica Internacional (AMI), bastará indicar o NIPC 502744910.

Este é um número que ajuda todos os outros!