AMI apoia refugiados ucranianos em Portugal

refugiados ucranianos em coimbra

Quase 4 meses após o início do conflito na Ucrânia, a AMI já recebeu cerca de 190 refugiados ucranianos em Portugal, para além do apoio que está a prestar na Moldávia e na Roménia e da ajuda medicamentosa a infraestruturas de saúde na Ucrânia.

Embora tenham chegado também pedidos de apoio de famílias ucranianas a alguns equipamentos sociais da AMI em Lisboa e no Porto, a maior afluência de pedidos de ajuda regista-se no Centro Porta Amiga de Coimbra, para onde já foram encaminhadas 106 famílias (253 pessoas), tendo já sido apoiadas 66 famílias (166 pessoas).

Diariamente, são acompanhadas novas famílias de refugiados através do Centro Porta Amiga de Coimbra, que é, neste momento, a instituição de referência em Coimbra no trabalho em rede com refugiados ucranianos.

Para além da distribuição de bens de primeira necessidade à população refugiada, o Centro Porta Amiga de Coimbra presta também acompanhamento social no âmbito das necessidades de habitação (em articulação com a autarquia), educação, segurança social e emprego, para além de dar alguma orientação às próprias famílias de acolhimento que, na sua maioria, se veem também confrontadas com dificuldades financeiras para poderem suportar esse apoio durante muito tempo.

Em Coimbra, estão a decorrer aulas de língua portuguesa não materna para os refugiados ucranianos na região, com o apoio de três voluntários, designadamente, dois professores e uma tradutora ucraniana. Face à elevada procura, foi aberta uma segunda turma no início de junho, abrangendo estas aulas um total de 30 pessoas.