A nossa resiliência, esperança e altruísmo estão a ser postos à prova

Este é um momento particularmente difícil para a Humanidade, em que a nossa resiliência, esperança e altruísmo estão a ser postos à prova. Mas estou certo que sairemos todos mais fortalecidos, mais unidos e mais humanos também.

Ciente das suas responsabilidades e da sua vocação na área da Ajuda Humanitária, a AMI não desiste e continua por isso a reforçar a sua atuação, de Portugal  a Moçambique, passando pelo Sri Lanka, face aos crescentes pedidos de apoio para a prevenção e combate à disseminação da Covid-19.

No nosso país, a AMI continua o seu trabalho, procurando duplicar a sua resposta nos Abrigos Noturnos e à população mais vulnerável, tendo lançado o projeto “Os AMIgos são para as Ocasiões”.

Para além disso está ainda a responder aos apelos de estruturas de saúde, como foi o caso do Hospital de Setúbal, onde foram montadas tendas para apoio à triagem de doentes e, mais recentemente a doação de €20.000 à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, para aquisição de álcool e equipamento de proteção individual (EPI) para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. 

Em Almada, o Centro Porta Amiga da AMI reforçou a sua intervenção social, colaborando com a Câmara Municipal, através do fornecimento de pequenos-almoços e da doação de roupa para o Centro de Acolhimento para pessoas em situação de Sem-Abrigo instituído pela autarquia durante o Estado de Emergência.

Entretanto, e um ano após a intervenção de emergência da AMI em Moçambique, em resposta ao ciclone IDAI, as tendas hospitalares e materiais doados pela AMI ao Centro de Saúde da Manga Nhaconjo, na Beira, são agora utilizados na prevenção da propagação da Covid-19. Paralelamente, a Associação ESMABAMA, parceira local da AMI, que implementa no terreno o projeto de sensibilização comunitária de prevenção de doenças de potencial epidémico, direcionou as mensagens de sensibilização para medidas de prevenção da Covid-19, apoiando também o Centro de Saúde na prevenção da propagação da doença.

No Sri Lanka, uma das organizações parceiras da AMI no país, a Burgher Cultural Union solicitou que uma parte do financiamento dirigido ao projeto atual seja direcionada para o apoio a 750 famílias vulneráveis da comunidade Burgher (comunidade luso-descendente), através da distribuição de kits alimentares, uma vez que essa população está a ser severamente afetada pelas medidas tomadas pelo governo para mitigar a propagação da Covid-19 no país. 

Os beneficiários do projeto atualmente em curso, intitulado “Educating Children and Youth in Burgher Community”, viviam já em condições de pobreza extrema e obtinham o seu rendimento através de trabalhos temporários e precários, agora muito dificultados pelo recolher obrigatório e pelas medidas de isolamento decretadas pelo governo.

Na Guiné-Bissau, a AMI vai entregar equipamento de proteção individual (EPI) a um hospital local.

Este esforço suplementar representa um enorme desafio para a AMI, não só em termos humanos mas também económicos, pelo que contamos com o seu apoio. São várias as formas de donativo disponíveis:

Donativos online:
https://ami.org.pt/donativo 

PayPal

MB WAY
962 777 431

Transferência Bancária
IBAN (Novo Banco): PT50 0007 0015 0027 7810 00979 

 

A segurança de todos e o contributo para a contenção da propagação da Covid-19 é uma preocupação primordial da AMI. Faça parte desta missão! Por si e pelos outros.

Obrigado e um abraço,

Fernando de La Vieter Nobre
Fundador e Presidente da Fundação AMI